Uma solução para aumentar a adoção de consumidores para BCH

0 56


1 - Introdução

Li recentemente um post sobre readcash que mostra as dificuldades na adoção do BCH pelo lojista. Esse é um problema que venho analisando há algum tempo, e cheguei a uma conclusão mais fundamental do que o autor do referido post. A postagem está correta ao perguntar aos consumidores o que eles ganham com o uso da moeda, mas chega a uma conclusão que limita as possibilidades, que Satoshi e os outros Cyberpunks, idealizaram para a moeda digital.

Para resolver o problema da adoção, é preciso haver estabilidade no BCH, e também ganhos para quem usa o sistema. É isso que tentarei explicar neste texto. Explicarei também um método possível, que teoricamente pode resolver o problema da adoção em massa do BCH e que auxilia no desenvolvimento geral do sistema.

2 - O problema da instabilidade e do custo de oportunidade.

No Brasil, e em outros países da América do Sul, problemas de inflação monetária ou desvalorização da moeda são recorrentes, nesses países durante um período de instabilidade econômica há um bônus para pessoas que usam criptomoedas como o BCH. O bônus está na proteção contra inflação ou proteção cambial.

Mesmo em países com problemas econômicos, que oferecem bônus para quem usa o BCH, esses bônus podem ser eliminados pela alta volatilidade da moeda, por isso é necessário que os ganhos com a inflação ou desvalorização cambial não sejam subtraídos pelas quedas bruscas da moeda. preço da criptomoeda.

Porém, há países com situação econômica mais estável, o que não ofereceria um ganho imediato para quem usa o BCH. Assim, é necessário oferecer estabilidade aos usuários em geral e ganhos que tornem seu uso mais atraente para os consumidores em países com economia estável.

A adoção do BCH não é lenta apenas por causa da adaptação ou dificuldades de uso. O maior problema com a adoção são os ganhos que a moeda pode oferecer aos seus usuários potenciais, quando comparada aos ganhos com o uso da moeda fiduciária (um problema de custo de oportunidade econômica). Devemos entender que muitas pessoas não entendem que o sistema financeiro atual é uma farsa e que a liberdade dos indivíduos está sendo violada, e isso é mais problemático do que não saber ler um Qcode.

Em vez de, a princípio, perder tempo desenvolvendo um sistema que tenta facilitar o uso da tecnologia de criptomoeda. O foco principal deveria ser a adaptação econômica do BCH para as pessoas, oferecendo estabilidade e ganhos a esses potenciais consumidores, então pensei em um método para resolver esses dois problemas, o que aumentaria a atratividade econômica do BCH.

3 - A ideia

A princípio, para estabilizar uma moeda é necessário utilizar um sistema semelhante ao Crawling Peg, mas não queremos intervir no mercado, queremos um mercado o mais livre possível! A solução para isso seria usar um token com o Simple Ledger Protocol (SLP) e desenvolver um stablecoin nativo.

Empresas como a Bitfinex, entre outras, desenvolveram seus stablecoins com um erro grotesco! Tether e similares representam o modelo financeiro monopolista, controlado e potencialmente fraudulento que vivemos. A paridade 1 para 1 com o dólar, ou qualquer outra moeda fiduciária, requer auditoria especializada e não difere de forma alguma do sistema convencional falido que existe.

O desafio é criar um stablecoin usando o SLP, que não tenha paridade com a moeda fiduciária e que ofereça transparência e segurança aos usuários. Pensando nisso, a solução encontrada é desenvolver um token com valor global estável, respaldado por um produto ou serviço preferencialmente endógeno, e que tenha atratividade econômica para o consumo, portanto, que ofereça algum ganho aos usuários.

Com este “Stablecash” seria possível fornecer estabilidade e ganhos atraentes aos usuários do BCH. O valor geral pode ser o preço de um bilhete de loteria como o Mega Millions. A solução que encontrei para o produto foi agregar ao token a qualidade de também ser um bilhete de loteria, e consequentemente o bônus atraente seria um prêmio em BCH, derivado de um percentual do valor pago por este produto.

Funcionaria assim: Digamos que 1 "Scash" seja igual a um ingresso da Mega Millions e que 1 ingresso da Mega Millions esteja custando $ 1,84, então uma camisa de $ 18,40 pode ser comprada com 10 Scash. É importante evitar a correlação direta com a moeda fiduciária para garantir a independência do stablecoin, o que facilitará a conversão direta com o BCH no futuro, quando a moeda se tornar grande o suficiente para não precisar mais do Stablecoin.

O respaldo financeiro do "Stablecash" seria um prêmio BCH, que poderia ser facilmente auditado por qualquer pessoa, então se o mercado precisar de 1.000,00 tokens Stablecash, você deve comprar $ 1.840,00 no BCH, que estará em um endereço público auditável, se 1 BCH está custando US $ 350,00, 5.25714286 BCH deve ser depositado neste endereço para que os tokens Stablecash de 1000,00 sejam descartados no mercado.

Todo o sistema deve ser transparente e fácil de ser auditado, e sua dinâmica básica funcionaria da seguinte forma: Digamos que o mercado demande 1000,00 Scash ao preço de 0,00525714 BCH cada, então deve depositar 5,25714286 BCH em endereço público ou garantido por contrato inteligente. A princípio imagino que esse endereço público deva pertencer a um grupo encarregado de manter esses valores, mas é importante desenvolver algo descentralizado, semelhante ao que acontece no ambiente de tecnologia Finanças Descentralizadas (DeFi). Assim, cada 1 Scash corresponde a 0,00525714BCH, que segundo o exemplo anterior corresponde a 1 bilhete de lotaria.

O produto que Scash oferece é uma chance de ganhar um prêmio de loteria para competir por uma porcentagem dos 5.25714286 BCH que foram depositados. O modo de funcionamento do sorteio não é necessariamente da minha responsabilidade, mas também imaginei como seria, mas será explicado no n.º 6.

4 - Explicação teórica.

Para entender como um bilhete de loteria tokenizado pode servir como um stablecoin. É necessária uma breve explicação sobre o comportamento de um consumidor (apostador) de bilhetes de loteria e o funcionamento básico da loteria.

O prêmio da loteria é uma porcentagem do valor arrecadado no pagamento das apostas, portanto, se o prêmio da loteria for 50% do valor arrecadado. Os apostadores pagam 50% do prêmio da loteria para ter direito a competir por 50% do valor total a ser coletado.

O custo do bilhete de loteria já incorpora tanto os ganhos quanto os riscos. Portanto, quando um apostador racional compra um bilhete, o valor pago é um preço fixo, que já contabilizou quaisquer flutuações em seu valor. Assim, em tese, o valor especulativo do ativo é amenizado, sem a necessidade de paridade e respaldo em dinheiro fiduciário.

Assim, num bilhete de lotaria com pagamento em BCH, o apostador já contabilizou as possíveis variações cambiais ao efectuar o pagamento. Da mesma forma, o apostador contabilizou os valores possíveis do prêmio e suas chances de ganhar. Funcionaria assim: Suponha que os desenvolvedores do projeto decidam que 40% do valor do prêmio é dado ao vencedor do sorteio, então os compradores estão pagando por 60% do token para ter direito a competir pelo prêmio de 40% do valor arrecadado.

Se, após o sorteio, o valor do BCH descer vinte por cento (-20%), esses custos já foram contabilizados pelos apostadores no momento da compra do token. Portanto, o valor pago pelo token reflete uma estabilização da flutuação da moeda, o que amenizou a especulação ao considerar racionalmente os riscos envolvidos na compra.

É assim que um token de loteria possibilitaria a obtenção de um stablecoin, por meio do mercado, com uma análise antecipada pelo comprador em um instante de tempo, que incorpora as possíveis flutuações do BCH. Portanto, uma moeda estável governada pelo mercado livre.

Mas e quanto aos não jogadores? Obviamente, o Stablecash não se limitaria apenas aos apostadores, mas suas características funcionais atenderiam às necessidades de quem procura uma moeda estável. Também oferece a oportunidade de ganhos para seus usuários. Assim, necessariamente, os usuários não comprariam a moeda, mas a utilizariam em suas transações (aceitação e emissão). Logo haveria naturalmente um “carona” por parte dos demais usuários que não são caracterizados como jogadores.

5 - O Modelo Econômico

Para ilustrar o resultado esperado do mecanismo proposto, usarei exemplos simples de microeconomia básica e alguns gráficos. Primeiramente com o mercado lotérico, demonstro como sua oferta pode ser representada por uma demanda infinitamente elástica.

Imagem 01 - Mercado de Bilhetes de Loteria. Fonte: Autor

Com a possibilidade de aumentar sua oferta com custo marginal virtualmente zero, e seu mercado em um ambiente competitivo. A curva de oferta tende a ser perfeitamente elástica no mercado de bilhetes de loteria. Assim, o preço tende a se manter constante, conforme mostra a imagem 01.

Imagem 02 - O Mercado Stablecoin. Fonte: Autor A

imagem 02 do gráfico mostra o mercado de stablecoin. Com o preço ancorado em possíveis reservas de moeda fiduciária, o preço permanece estável, semelhante a uma curva de oferta perfeitamente elástica.

Imagem 03 - O Mercado Stalecoin e o Mercado de Bilhetes de Loteria. Fonte: Autor

Imagem 03 mostra os dois mercados. Neste exemplo, nosso mercado de tokens está ancorado no mercado de bilhetes de loteria, mantendo assim seus suprimentos correlacionados. Imagem 03 - Mercado de Stalecoin e Mercado de Bilhetes de Loteria. Fonte: Autor

Imagem 04 - A Mudança na Demanda do Mercado. Fonte: Autor

A imagem do gráfico 04 mostra uma mudança na curva de demanda do mercado de stablecoin. A demanda no momento zero representado por D aumentou, movendo-se para o ponto D¹, o que causou um aumento na quantidade de tokens demandados de Q para Q¹, mas não pressionou os preços. Esse deslocamento pode ocorrer em função do aumento da receita ou de novas expectativas dos usuários, com o deslocamento da curva de demanda para a direita ou para a esquerda, mas em ambos os casos o resultado não pressionaria o preço.

6 - Como funciona o sorteio

Um sistema de sorteio exige um conhecimento mais técnico do funcionamento do blockchain, o que eu não tenho, então se houver algum erro agradeceria as críticas nos comentários. Independentemente de como o sorteio funcionaria, o mais importante é ser fácil de auditar. Afinal, a transparência é uma das principais qualidades de um sistema blockchain, e também da loteria.

Conforme explicado anteriormente, cada token também é um bilhete de loteria. Isso significa que, por consenso, cada token permite concorrer ao prêmio, que corresponde a um percentual do valor pago pelo token.

Para ser sorteado, pensei em usar o hash de transação, por isso é necessário usar (transmitir) o token para poder concorrer ao prêmio, estimulando assim o seu uso, pois quanto mais utilizado maior a probabilidade de ser o vencedor do sorteio. O hash da transação seria como os números dos bilhetes de loteria. Um hash consiste de números de 0 a 9 e as letras de A a F.Você deve desconsiderar as letras e reconhecer apenas os números.

Vamos supor que os últimos 6 números são os reconhecidos para concorrer ao prêmio, sendo análogos aos números selecionados em um bilhete de loteria. Posteriormente, bastaria comparar o NONCE do bloco, que foi minerado, com o hash da transação. Se ambos tiverem os mesmos 6 números finais, o endereço do remetente (entrada) receberá o prêmio.

Exemplo:

Hash =

d749006ec82fe336276227c39a5d02cc55d27217455354ab36d154827730eb20

Desconsiderando as letras de Hash =

749006823362762273950255272174553543615482773020

Em seguida, os números de bilhete são: 773020

Se o NONCE do bloco é: 3389773020 o endereço de entrada dessa operação é o vencedor da loteria.

Acredito que 40% do valor pago pelos tokens poderiam ser usados ​​para pagar o vencedor do prêmio. Dos 60% restantes, pelo menos 40% devem permanecer na carteira para manter a atratividade do jogo e o interesse do consumidor no token. O restante dos valores poderia ir para os desenvolvedores do BCH, bem como para o minerador que descobriria o vencedor, que poderia ser indenizado por fazer o pagamento por lançamento no endereço de entrada do hash vencedor.

7 - Possibilidades de implementação

Com a criação do BCH Stablecoin nativo, seria possível resolver o problema de adesão do BCH no estabelecimento corrigindo a instabilidade e oferecendo ganhos aos usuários. O BCH teria um aumento no consumo por causa da demanda pelo token, bem como para pagar pelo gás do token. Este aumento de consumo tenderá a elevar o preço do BCH, outro fator importante é a concentração de moedas armazenadas para o prêmio, que tenderá a se acumular ao longo dos anos tornando o BCH ainda mais escasso, contribuindo ainda mais para o aumento do seu valor.

Com o passar dos anos, o BCH teria um valor muito superior e consequentemente sua volatilidade seria reduzida, podendo dispensar o Stablecoin nativo.

8 - Conclusão

O texto apresentou uma solução para aumentar a adesão do BCH no comércio, por meio de um Stablecoin nativo em SLP, que dispensaria o uso de moeda fiduciária, e que ofereceria estabilidade e ganhos aos potenciais consumidores em todo o mundo.

O Stablecoin nativo teria propriedades semelhantes a um bilhete de loteria, que com uma oferta perfeitamente elástica, seu preço não flutuaria com o aumento ou diminuição da demanda pelo token.

Os prêmios seriam atribuídos aos transmissores do token, com cada hash de transação funcionando de forma análoga a um número de loteria, sendo o resultado do sorteio a combinação dos números hash com o nonce do bloco.

Por fim, pode-se concluir que o token resolveria hipoteticamente os principais problemas do BCH, aumentando seu valor em um ciclo virtuoso. Pois, o token proporciona maior demanda pelo BCH, além de aumentar sua escassez, com a concentração de moedas no endereço do prêmio. Isso resolveria problemas de recursos financeiros para desenvolvedores e aumentaria o número de mineradores sha256.

Este post é uma tradução de conteudo de um dos nossos membros da comunidade Brasileira, Adeilton filho.


3
$ 7.25
$ 7.15 from @TheRandomRewarder
$ 0.10 from @Omar
Sponsors of phabulu
empty
empty
empty

Comments