Injective Protocol: Retomando os Fundamentos do Bitcoin, Blockchain e as DEX 💡 💻🔛🖥️

0 58
Avatar for portalgeographia
3 years ago

Antes de aprofundarmos a discussão em torno do Injective Protocol, compreendamos aqui algumas palavras-chave para uma compreensão completa do contexto da nossa conversa. Aqui estão elas:

Bitcoin: Moeda criptográfica descentralizada ou sistema de dinheiro electrónico peer-to-peer apresentado em 2008 por um programador ou grupo de programadores sob o pseudónimo Satoshi Nakamoto. É considerada a primeira moeda digital descentralizada do mundo, constituindo um sistema económico alternativo (sistema de caixa electrónico ponto-a-ponto), e responsável pelo ressurgimento do sistema bancário gratuito.

A definição genérica da Wikipedia

 

Ponto-a-ponto: Uma arquitetura de rede informática onde cada ponto ou nó da rede funciona tanto como cliente como como servidor, permitindo a partilha de serviços e dados sem a necessidade de um servidor central.

A definição genérica da Wikipedia

Rede Peer-to-peer (ponta a ponta descentralizada)

Rede baseada em servidor (centralizada)

O que é isso? Estamos em um post de blog ou em uma aula de ciências da computação? 📚

Vamos com calma... vamos levar estes conceitos de volta para desenvolver uma melhor linha de raciocínio

Quando voltamos aos conceitos de redes Bitcoin e Peer-to-peer, chegamos à ideia fundamental do surgimento do protocolo Bitcoin. Podemos ir mais longe e dizer que esta é a base de toda a cadeia de bloqueio que tem sido baseada nas ideias dos contemporâneos da Nakamoto.

A idéia de criar um sistema sem uma autoridade central e com a possibilidade de transferir qualquer coisa sem um intermediário é o ápice de seu trabalho. Ao entrarmos nesta filosofia, percebemos que a descentralização é muito mais do que uma comunidade formada por indivíduos que desejam fazer um intercâmbio mais vantajoso ou algo semelhante, mas isto tem sua gênese em uma filosofia de vida, e digamos até mesmo uma ideologia que pode entrar em aspectos sociológicos. Deixemos um pouco as Humanidades e voltemos ao foco de nossa publicação, o Injective Protocol, o que ele tem a ver com isso?

Como está previsto em seu whitepaper, eles propõem estabelecer um protocolo-agnóstico que oferece menos risco de ser invadido e causa grandes perdas. Desta forma, eles poderão ter uma troca descentralizada para que os usuários tenham sua própria custódia de seus fundos.

Tem havido muitas conversas ultimamente sobre a posse de chaves privadas. No último concurso aqui na Publish0x (#AtomicWalletTutorial), pudemos discutir a importância de tomar todas as medidas de segurança em relação a seus bens. A chave privada é uma delas e as trocas descentralizadas (DEX) podem ser uma alternativa a este impasse.

Como mencionado, hoje as trocas descentralizadas na rede Ethereum são propensas a vulnerabilidades de segurança e têm várias falhas que dificultam a descentralização total. O protocolo de injeção tem uma lógica de liquidação das trocas descentralizadas resistente à colisão e à operação frontal na rede Ethereum. As Funções de Atraso Verificável (VDF) como uma prova de tempo de tempo de espera e de tempo de espera fixo para resolver conflitos de uma ordem de blocos iguais e para evitar ataques frontais.

Parece difícil dizer estes termos? Não fique alarmado. Na prática, tudo isso servirá para resolver possíveis conflitos na rede e corrigir quaisquer vulnerabilidades de segurança.

O protocolo consiste em dois componentes: uma camada de registro de liquidação e um protocolo de rede de relayer não confiável que permite o compartilhamento de liquidez entre diferentes pools de liquidez. O Injective Protocol não necessita de confiança em terceiros porque a lógica de liquidação não exige que um terceiro de confiança estabeleça de forma justa a sequência das ordens recebidas. É também resolúvel, uma vez que as ordens conflitantes apresentadas no mesmo bloco podem ser resolvidas através da lógica de liquidação. Verificável publicamente, em outras palavras, as ordens recebidas apresentam provas de tempo que o público pode utilizar para verificar se uma sequência justa de ordens foi executada e se a liquidez foi neutra porque o protocolo não faz nenhuma restrição à acessibilidade de diferentes pools de liquidez e permite a troca aberta.

Por que usar Injective Protocol? 📈📊

É verdadeiramente descentralizada, você tem controle sobre seus ativos e pode negociar em uma interface "peer-to-peer". Você pode ver seus pedidos de compra e venda em tempo real. Ele também oferece a vantagem da criptografia e do financiamento descentralizado para proporcionar uma negociação segura. Através das funções de atraso verificável (VDFs) e funções de atraso seletivo, é o único protocolo DEX que protege suas negociações contra o front-running. Ele possui uma interface básica, que permite ao usuário tirar o máximo proveito deste protocolo em uma interface profissional. Ser uma plataforma completa permite que os negociadores possam fazer negócios criptográficos curtos ou longos com alavancagem e atualmente suporta os seguintes recursos: Ethereum, TrueUSD, Injective, Dai, Maker. Da ordem à liquidação, eles são descentralizados e com a segurança de estarem protegidos contra hacks, manipulações comerciais, fraudes de saída e front-running. Nunca devemos esquecer o que alguém disse uma vez:

Not your keys, not your coins...  (chaves não são suas, ativos não são seus)

Parcerias

Como o DEX é amplamente falado sobre tópicos na DeFi, é considerado o futuro das trocas de moedas criptográficas porque pode aliviar problemas comuns que os centralizados não podem alcançar. A propósito, o crescimento dos usuários nos DEXs ainda é limitado em comparação com as trocas centralizadas. Para resolver os problemas de liquidez, o Injective Protocol está anunciando esta cooperação estratégica com o dark pool, WOOTRADE. Através da cooperação na implementação da gestão da liquidez, ambos os lados trabalharão em conjunto para criar um avanço através da crescente aquisição de usuários.

Equipe

Esta é a equipe por trás do Injective Protocol.

Eric Chen (CEO)
NYU Stern Finance, NYU CS
NYU Blockchain Lab
Protocol researcher at Innovating Capital

Albert Chon (CTO)
Stanford CS, Applied Cryptography Group
Consultant at OpenZeppelin
Software Engineer at Amazon

Max Kupriianov (Principal Engineer)
HSE University CS
Senior Golang Developer, Blockchain Architect

Bojan Angjelkoski (Frontend Engineer)
University of Belgrade CS MS
Senior Full Stack Developer

Ivan Paskov (Researcher)
MIT Mathematics PhD Candidate
Stanford Mathematics and Computer Science

Vighnesh Iyer (Researcher)
Berkeley EECS PhD Candidate
ASIC design and hardware optimization

Veredito Final

O Injective Protocol não é apenas algo interessante, mas atende às expectativas da comunidade criptográfica atual. Com base na descentralização, no Ethereum, Cosmos, Binance Labs já percebemos que é algo criado com uma base sólida.

Através de recursos VDF e soluções de cadeia cruzada adicionados à essência do P2P, sem dúvida chegamos à conclusão de que esta é uma plataforma eficaz e que em breve terá uma maior adoção por parte dos investidores, pois proporciona segurança, transparência e maior confiança, reduzindo assim qualquer barreira à adoção de trocas descentralizadas, retomando as bases lançadas pela Nakamoto e sua equipe no início do século 21.

Recursos e Referências

  1. https://injectiveprotocol.com/

  2. https://docsend.com/view/zdj4n2d

  3. https://medium.com/@injectiveprotocol/injective-protocol-announces-strategic-partnership-with-wootrade-f62c88d73d61

  4. https://www.dicio.com.br/descentralizacao/

  5. https://pt.wikipedia.org/wiki/Descentraliza%C3%A7%C3%A3o

  6. https://pt.wikipedia.org/wiki/Bitcoin

  7. https://pt.wikipedia.org/wiki/Peer-to-peer

1
$ 0.00
Avatar for portalgeographia
3 years ago

Comments